Em virtude da sua caminhada rumo ao sacerdócio, esta ordenação diaconal não o serão com carácter permanente, mas breve e transitório, pois constitui a terceira e última etapas antes de entrar para a comunidade de presbíteros do Algarve. Recorde-se que António de Freitas cumpriu já a primeira e segunda etapas, com as instituições nos ministérios de leitor e acólito. A missão do diácono consistirá, antes de mais nada, em ficar consagrado pelo sacramento da Ordem para o serviço do altar, para o serviço da caridade e para o serviço da Palavra. O clero algarvio conta ainda actualmente com mais 8 diáconos, 7 dos quais com carácter permanente e um também em estado transitório no âmbito da caminhada rumo ao sacerdócio.