Para celebrar o acontecimento, a autarquia agendou um concerto pelo grupo Coral Vértice, a realizar a partir das 21.30 horas. O agrupamento lisboeta, fundado em 1974 com elementos do Coro Gulbenkian, interpretará temas eruditos e tradicionais, com especial relevo para os autores portugueses. Amanhã, dia 21, assinala-se então reabertura ao culto da Igreja do Colégio, com a celebração da Eucaristia marcada para as 16.30 horas, presidida pelo Bispo do Algarve, D. Manuel Neto Quintas. Dando continuidade aos primeiros trabalhos que contemplaram a recuperação da fachada, a segunda fase das obras de beneficiação do imóvel do século XVI incidiu no corpo central do edifício ao nível de rebocos, cantarias, pavimentos, imaginária, talhas e pinturas murais, assim como na valorização e criação de condições técnicas e estéticas no interior da igreja que permitem a realização de eventos culturais. Os terraços adjacentes à cobertura da nave central foram impermeabilizados e na sacristia procedeu-se, por exemplo, à remodelação da rede eléctrica, telecomunicações e dispositivos contra intrusão. Os trabalhos foram realizados ao abrigo de um protocolo celebrado entre a Câmara de Portimão e o IGESPAR – Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico, num investimento de 350 mil euros, verba co-financiada pelo POC – Programa Operacional de Cultura. A autarquia considera que a obra, concluída em 160 dias, “constitui um elemento fundamental para a reabilitação e valorização dos elementos de memória e formação da identidade cultural de Portimão, dignificando um monumento único do património histórico-cultural do município e da própria região”. Construída pelo fidalgo Diogo Gonçalves, a igreja do Colégio dos Jesuítas, cujo patrono é São Francisco Xavier, está situada na Alameda Nuno Mergulhão, em pleno centro da cidade de Portimão.