Trazida do Montenegro, a imagem chegou ao Largo do Carmo num jipe dos Bombeiros Voluntários de Faro acompanhada pelo pároco daquela paróquia, o padre António da Rocha, onde a aguardava uma multidão – constituída não só por pessoas de Faro, mas também de outros pontos do Algarve – ainda que inferior em número a outras recepções realizadas noutras cidades algarvias. Ali, na escadaria e no largo fronteiro à igreja, o padre Manuel Rodrigues, pároco de São Pedro de Faro, manifestou o sentir dos fiéis. “Está a chegar o dia da tua imagem regressar ao Santuário de Fátima, mas sabemos que és mais do que a tua imagem e que ficas connosco porque estás fora do tempo, do espaço e viva no seio de Deus Pai e nos acompanhas no dia-a-dia como Mãe amável e cheia de ternura”, afirmou o prior. O sacerdote pediu também para o Algarve a intercessão mariana junto de Deus. “Intercede pelas nossas comunidades paroquiais da Diocese do Algarve; pelas comunidades religiosas masculinas e femininas, para que anunciemos todos juntos Jesus Cristo. Pedimos também pelas nossas famílias, pelas nossas crianças, adolescentes e jovens, pelos idosos, doentes e por todos aqueles que estão a passar por situações difíceis como os pobres, reclusos e marginais”, apelou, implorando ainda a ajuda a outro nível. “Nestes dias, em que visualizamos a tua presença através da tua imagem peregrina, ajuda-nos a escutar e pôr em prática a Palavra de Deus”, concluiu. Seguiu-se então a procissão de velas que levou o andor por algumas das principais ruas da baixa da capital algarvia, desde a paróquia de São Pedro até à paróquia da Sé, participada por muitas pessoas, incluindo igualmente os membros da terceira paróquia de Faro – São Luís – e os membros das associações, movimentos, obras e grupos das três comunidades paroquiais da cidade. À chegada à Sé Catedral, o novo pároco daquela comunidade explicou que “na imagem de Fátima está o apelo de Maria”. “Com Ela somos convidados a peregrinar ao encontro de Cristo, seu Filho. É para Ele que a Mãe aponta, para aprofundarmos os conteúdos da fé, para assumirmos com maior consciência a partir dos sacramentos da iniciação cristã, o sentido de pertença à Igreja e de participação na vida da comunidade”, complementou o cónego José Pedro Martins. O sacerdote apelou a uma participação “mais viva e mais fiel” na Eucaristia dominical e na adoração eucarística, “particularmente voltada para a oração pelas vocações de especial consagração” e, neste Ano Sacerdotal, “pela santificação dos sacerdotes”. O prior da Sé exortou ainda à celebração do sacramento da Reconciliação “como meio privilegiado de conversão pessoal” e à “edificação de comunidades eucarísticas e ministeriais”, “comunidades fraternas para que o mundo veja que é possível o amor”. O cónego José Pedro Martins defendeu ainda a superação da “separação entre a fé e a vida”, para que se continue a privilegiar a dimensão familiar, vocacional e caritativa. Ao longo destes dias e até dia 3 de Outubro, a imagem peregrina de Nossa Senhora tem permanecido na Sé de Faro possibilitando, não só o encontro com os cristãos das três paróquias da cidade, mas também a todos os restantes fiéis que, de outras partes do Algarve, desejem despedir-se dela uma vez mais. Para além da celebração da Eucaristia e da recitação do terço diários têm sido realizadas várias noites de oração promovidas e tendo como destinatários os vários grupos, movimentos e agentes e sectores da pastoral das paróquias da cidade e realizadas várias catequeses de iniciação à Bíblia. Ontem, dia 29 de Setembro, teve lugar a única saída da igreja da imagem peregrina para visita ao lar da misericórdia e ao Estabelecimento Prisional de Faro. Outros dos pontos altos do programa serão ainda a Eucaristia com celebração do sacramento da Unção dos Doentes, no dia 2 de Outubro, pelas 18h, e o encerramento com a procissão da Sé para a igreja do Carmo, presidida pelas 21h pelo Bispo do Algarve, D. Manuel Quintas. Após o encerramento, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima será entregue no Santuário de Fátima no dia 4 de Outubro no âmbito de uma Peregrinação Diocesana que a Igreja algarvia está a organizar. Mais fotos, brevemente na Galeria de Imagens