Os milhares de pessoas que se aglomeraram à frente da Junta de Freguesia, incluindo muitas que vieram de Castro Marim num autocarro e em carros particulares, obrigaram ao corte da entrada de Monte Gordo ao trânsito. A recepção à imagem mariana, presidida por um filho da terra, o padre Flávio Martins, um dos últimos sacerdotes a ser ordenados na Diocese do Algarve, teve início ali com o acolhimento. Aos seus conterrâneos, o jovem presbítero alertou para o “acontecimento único” que se estava a viver e exortou os presentes a partilhar a sua vida com Nossa Senhora. Não só o “sofrimento” e as “angústias”, mas também as “alegrias” e a “esperança”. Destacando e agradecendo pela simplicidade e pela humilde de Maria, exortou a multidão a tomá-la como intermediária. “Olhemos para Ela como alguém que nos pode levar até ao seu Filho Jesus Cristo”, pediu, lembrando que Nossa Senhora vem para “consolar, confortar e proteger com o seu manto de amor, bondade e ternura”. “Maria é uma convidada especial que merece o melhor e o melhor é o nosso coração”, complementou. Abrilhantado pela Banda de Vila Real de Santo António seguiu-se o cortejo pelas principais ruas de Monte Gordo, com o andor a ser levado em ombros por quatro pescadores tipicamente vestidos, tendo sido recebido à porta da igreja paroquial por uma imensa multidão. “Eis que a Mãe do Senhor vem a mim, vem a mim” cantava o grupo paroquial do Caminho Neocatecumenal. Diante do largo repleto de pessoas, o padre Flávio Martins, ladeado pelo pároco local, o padre Manuel Chícharo, salientou a “mensagem de esperança” trazida por Nossa Senhora e destacou que “Maria foi grande porque soube ser pequena”. “A grandeza do amor de Deus entrou no seu coração porque Ela um dia disse sim. Este é o pedido que nos vem fazer também: que digamos sim à mensagem do seu Filho Jesus Cristo”, complementou o sacerdote. Na homilia da Eucaristia que se seguiu, o sacerdote sublinhou que “Maria confiou plenamente em Deus e disponibilizou-se para fazer aquilo que o Senhor queria da sua vida: dar ao mundo o Filho de Deus”. Considerando que “Deus assumiu a condição humana para elevar o homem à condição divina”, o padre Flávio Martins apelou ao seguimento do exemplo mariano. “Aprendamos a escutar a voz de Deus e a realizar na nossa vida a sua vontade”, pediu, interrogando: “estás disponível a aceitar Aquele que te pode dar a vida e que traz o perdão dos pecados?”. No final da celebração foi coroada a imagem de Nossa Senhora que permanecerá em Monte Gordo até ao dia 4 de Abril. Mais fotos brevemente na Galeria de Imagens