A jovem algarvia de 22 anos partiu no passado dia 4 de Setembro para Paray-le-Monial, no sul da Borgonha, em França, para integrar um grupo de 17 jovens, oriundos de várias partes do mundo, que irá frequentar uma formação para aprofundamento da fé na Escola Internacional de Formação e de Evangelização da Comunidade Emanuel. Fundada em 1976, a partir de um grupo de oração do Renovamento Carismático Católico, a Comunidade Emanuel tem como principal prioridade na sua linha de acção levar Cristo aos outros, através da evangelização. O seu carisma baseia-se fundamentalmente na Eucaristia, na Adoração Eucarística e no louvor a Deus. Linda Vieira conheceu a Comunidade Emanuel a partir das actividades que a mesma promove com jovens, através da sua Escola de Evangelização, proporcionando-lhes momentos de reflexão sobre determinados temas da Bíblia. Foi numa dessas iniciativas, que teve lugar durante um ano na paróquia das Ferreiras, que, há 4 anos, Linda Vieira conheceu “melhor” a comunidade e a sua escola. “O que me cativou para fazer esta experiência foi o facto de gostar muito da espiritualidade da Comunidade Emanuel”, testemunha. Ter tido a oportunidade de participar, o ano passado, numa peregrinação a Paray-le-Monial, acabou por contribuir de forma decisiva na sua intenção de intregrar esta experiência mais prolongada no tempo. Paray-le-Monial é actualmente destino de cerca de 300 mil peregrinos por ano, por ser o lugar das aparições do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque, em 1673. A Comunidade Emanuel tem por missão acolher e proporcionar aos visitantes que conheçam Paray-le-Monial, bem como a sua mensagem. Sobre os apoios recolhidos para esta nova experiência, Linda Vieira afirma ter contado com o apoio da sua paróquia. “Os apoios para esta iniciativa passam por sensibilizar previamente as pessoas para aquilo que vamos fazer – que acaba por ser um serviço à Igreja, – por forma a que nos ajudem financeiramente durante estes meses. Foi o que eu fiz e neste momento já tenho essa ajuda garantida através de várias pessoas da minha comunidade paroquial”, esclarece. A jovem garante ainda que a paróquia está “entusiasmada” e a família está “feliz”. “Os meus pais, embora tristes porque parto, ficaram felizes pela experiência que vou fazer. A paróquia está entusiasmada e não só não houve mais envolvimento por falta de tempo da minha parte, pois tive de tomar a decisão na altura em que estava a acabar o curso e não tive oportunidade de expor melhor a situação às pessoas, como gostaria”, concretiza. Da “experiência enriquecedora” que vai fazer, Linda Vieira espera sair “transformada”. “Espero aprender a viver em comunidade com pessoas muito diferentes. Aprender a ver neles uma força e um testemunho. Eu vou à procura de formação e de poder esclarecer muitas das dúvidas que tenho, para depois poder também ajudar a esclarecer outros”, afirma.