Quinta-feira 22 de Agosto de 2019
Inicio / Noticias / Jovens algarvios uniram-se aos das restantes dioceses por um mundo mais humano no Fátima Jovem 2006

Jovens algarvios uniram-se aos das restantes dioceses por um mundo mais humano no Fátima Jovem 2006

O Bispo de Coimbra, D. Albino Cleto, que concelebrou no domingo com o Bispo Emérito de Coimbra, D. João Alves, e com o Administrador Apostólico na diocese de Leiria-Fátima, D. Serafim Ferreira e Silva, direccionou, durante parte da homília da Eucaristia de encerramento do Fátima Jovem, as suas palavras para a juventude, convidando os jovens a “construir a Igreja de Jesus”, o que significa “ambicionar para o futuro da tua geração uma sociedade melhor”, que terão de ser os jovens a ajudar a construir. “Seremos construtores (de uma sociedade melhor) se soubermos chamar os que estão mais afastados da Igreja”, trabalho que pode ser feito “na escola, no café, nas discussões de grupo”, disse. “Este ano, ao dirigirmos os nossos passos para Fátima para nos consagrarmos a Nossa Senhora, e, por ela, reafirmar o nosso compromisso de protagonistas num mundo mais humano, mais humanizado, mais santo, porque acreditamos na Mensagem universal de Jesus Cristo, fazemo-lo integrados num plano de acção pastoral até 2008. (…) Com a grandeza que só se encontra nos jovens, consagremos os nossos passos a Nossa Senhora para, no regresso, podermos garantir a todos os que se cruzarem connosco: eu sou pessoa de confiança!”, refere o director do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil, Oliveira de Sousa, que no mesmo testemunho, entregue aos participantes na peregrinação Fátima Jovem, diz também que “na Cova da Iria fazemos silêncio, aquele silêncio profundo de conversão que nos permite, de maneira particular neste fim-de-semana, perscrutar o coração das nossas mães, o discernimento para a vida de cada um, o sentido missionário dos jovens, de todos os jovens portugueses, e, com o Santuário que nos acolhe, meditarmos o 6.º mandamento”. No final da Eucaristia internacional de Domingo, dia 7 de Maio, cerca de uma centena desses jovens, representando todos os outros, juntou-se no topo da escadaria em frente ao altar do Recinto, e apresentou uma encenação o­nde a luz das velas, símbolo de Cristo, foi o elemento principal. Ao som do tema “São vidas” – que tem como refrão “São vidas, semente da nossa cidade, da mesa do povo de Deus, arautos de uma novidade. São vidas doadas num gesto de amor nos braços da brisa de Deus, imagem de Cristo Senhor!” – estes jovens, de velas acesas nas mãos, vestiam camisolas, trajes tradicionais ou traziam símbolos das suas dioceses, movimento juvenis ou grupos de jovens. Durante todo o dia de Sábado e na manhã de Domingo, foram visíveis muitos grupos de jovens a caminho do Santuário. Muitos outros grupos de peregrinos a pé tinham o mesmo destino: o Santuário de Fátima. Em silêncio, a rezar ou a cantar, os jovens davam visibilidade ao tema da peregrinação deste ano “Cristo, luz do meu caminho”. Momento particularmente significativo para os jovens algarvios constituiu a vivência da Via Sacra, promovida pelo Sector Diocesano da Pastoral Juvenil, realizado na tarde de Sábado. Para além deste, os jovens do Algarve viveram também com entusiasmo a oração do terço de Domingo que foi da responsabilidade da diocese algarvia. Um outro momento a destacar foi a vigília nocturna com a presença do Santíssimo Sacramento, sobre a vocação de Santa Teresa de Lisieux.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …