Os algarvios foram acolhidos, repartidamente, por 4 paróquias diferentes. Destes, 5 jovens integraram o grupo de trabalho e os restantes 50 participaram no programa normal do encontro. Os participantes de Aljezur ficaram praticamente todos juntos numa comunidade protestante, em Renens, a cerca de 60 quilómetros de Genebra, deslocando-se por isso diariamente de comboio para a Palexpo, o recinto onde decorreu o 30 º Encontro Europeu de Taizé. Neste trajecto gastavam cerca de 40 minutos. João Cabral, o responsável pelos participantes algarvios e membro do grupo proveniente de Aljezur, explica como foram vividos estes dias que incluíram a passagem para o novo ano de 2008. “Foi uma vivência muito forte noutra confissão cristã”, afirma, recordando a experiência de participação num culto cristão diferente do católico, sob a presidência de dois pastores e de uma pastora. “Abriu-nos a todos os horizontes religiosos para aceitarmos as diferenças dentro da nossa religião cristã. O respeito pelo outro e o acolhimento protestante foi muito simples e humilde”, complementa, explicando que viveram juntos uma experiência de ecumenismo com base na valorização de valores cristãos como “a simplicidade, a humildade, a aceitação do outro, a partilha, a bondade, a entrega, a fraternidade e o amor a Jesus Cristo”. João Cabral lamenta por isso que tantos tenham ainda “uma atitude de desconfiança e relutância” em relação a alguns filhos do mesmo Deus. “Foi um encontro muito forte para todo o grupo que partiu para um país distante à procura da esperança e da paz entre os povos, na busca de um encontro pessoal com os outros e com Deus”, conclui Simbolicamente realizado este ano na cidade natal do irmão Roger, o 30º Encontro Europeu de Taizé contou com a participação total de cerca de 500 portugueses, entre os 40 mil participantes globais. Os jovens de toda a Europa e também dos outros continentes receberam uma carta do irmão Aloïs, o sucessor do irmão Roger, intitulada «Carta de Cochabamba», escrita na Bolívia durante um recente encontro de jovens latino-americanos animado pela Comunidade de Taizé, que inspirou a reflexão dos jovens reunidos de 28 de Dezembro a 1 de Janeiro. Depois de Genebra, será a cidade belga de Bruxelas a acolher o 31.º Encontro Europeu de Jovens organizado pela Comunidade Ecuménica de Taizé, que ano após ano junta milhares de pessoas, em oração, na passagem de ano. O anúncio foi feito pelo irmão Aloïs, durante o encontro de Genebra. Este responsável disse ainda que continuarão os encontros de jovens nos outros continentes. “Depois da Ásia e da América Latina, iremos no próximo ano a África. De 26 a 30 de Novembro seremos acolhidos no equador, na África de leste, no Quénia, na cidade de Nairobi”, anunciou. No final do encontro, o prior de Taizé manifestou um “grande reconhecimento” pelo acolhimento prestado a todos os participantes e disse que os participantes são chamados a levar para os seus locais de origem “a bondade e a simplicidade”. “A experiência de uma comunhão além fronteiras, como nestes dias, abre à esperança. Ela conduz-nos mesmo a uma compreensão mais profunda de Deus”, assegurou o irmão Aloïs. No último dia de 2007 foram particularmente lembrados os cristãos do Iraque, que cantaram o Pai Nosso na sua língua litúrgica, o aramaico, que era a língua de Jesus. Mais fotos na Galeria de Imagens