Aos JSF do Algarve juntaram-se outros que vieram do Barreiro, de São Tomás de Aquino (Lisboa), Portela (Loures), Agualva e Serra das Minas (Sintra) e Tires (Cascais). A coordenação do Reitor esteve a cargo da Região Sul JSF, coordenada pelo padre Tony Neves, apoiada pelo padre António Moreira, ex-pároco de São Brás de Alportel e de Santa Catarina da Fonte do Bispo. Tudo começou com a oração da noite de sexta-feira. O Sínodo dos Bispos sobre a Palavra de Deus deu o tom à manhã de sábado, sendo a tarde orientada pelo padre José Cunha Duarte (prior de São Brás de Alportel), a partir da Mensagem do Papa para a Quaresma que colocava o jejum como ponto de partida para uma conversão interior e para uma partilha solidária. Os JSF aliaram-se à equipa de liturgia da paróquia e colaboraram, com a sua alegria, na animação da Eucaristia vespertina na igreja paroquial. De regresso ao ‘deserto’, a noite foi marcada por pequenos filmes que mostram o drama das crianças que não têm nem família, nem presente e…um futuro comprometido, um pouco por todo o mundo. Tudo se concluiu com a oração da noite. Domingo despertou sem chuva nem trovoada e foi dia de ‘Caminhada Eucarística’ com um longo espaço de reflexão penitencial e uma Eucaristia que incluiu o momento da celebração do sacramento da Reconciliação. Após esta grande festa de perdão, o Retiro concluiu-se coma recitação do Rosário, com meditações e preces por cada um dos continentes, dando sentido missionário aos compromissos dos JSF em Igreja.