Inicio / Noticias / Jovens Sem Fronteiras têm animado missionariamente Sta. Catarina da Fonte do Bispo

Jovens Sem Fronteiras têm animado missionariamente Sta. Catarina da Fonte do Bispo

Desde sábado passado, os jovens, que são oriundos desde o alto Minho ao Algarve, têm procurado realizar mais uma Semana Missionária em tempo de férias, uma experiência que aquele movimento já realiza há 20 anos. Conforme esclareceu, à FOLHA DO DOMINGO, o padre Tony Neves, coordenador nacional do movimento, “estas semanas missionárias têm 2 objectivos: um mais virado para os jovens que nelas participam, mais um momento de amadurecimento de caminhada”, pois todos os jovens que nelas participam “têm pelo menos um ano de caminhada em grupo” e outro mais como “experiência de fé”, pois para além das orações da manhã, tarde e noite em grupo, o grupo celebra também a Eucaristia com a comunidade paroquial que os acolhe e cria de raiz um ou outro momento comum de oração. “Uma experiência destas, para além de proporcionar uma caminhada em grupo, permite conhecer outras realidades eclesiais, outras paróquias, outras situações, e sobretudo ir ao encontro de pessoas que vivem situações de alguma margem”, explica o padre Tony Neves. Desta forma, “a aposta em paróquias que, regra geral, são paróquias pequeninas, e depois dentro dessas paróquias contamos ir ao encontro das franjas populacionais que eventualmente possam estar mais sós”. “Por isso investimos quase sempre nos centros de dia ou nos lares de terceira idade, no acompanhamento ao apoio domiciliário das pessoas idosas que estão em casa e também fazemos ATL com crianças, apanhando aquelas crianças que estão cá e que não tiveram oportunidade de sair com os seus familiares para fora, fazendo férias”, complementa o coordenador dos JSF. “Tentamos fazer também festa e por isso praticamente todas as noites há qualquer iniciativa mais recreativa ou cultural que envolve também a comunidade que acolhe. É um pouco esta interacção entre o grupo que chega e a comunidade que acolhe que tem mostrado que este tipo de experiências são muito enriquecedoras. Na hora do balanço toda a gente fica feliz, quer os jovens que participam, quer as pessoas que localmente acolhem e se envolvem mais neste tipo de iniciativas e essa tem sido a razão porque as temos mantido”, justifica. Ao longo da semana os JSF, alojados na escola EB1 local, animaram as Eucaristias dominical e semanais, promoveram diariamente um ATL até o­ntem com as crianças e jovens com idades entre os 6 e os 17 anos, visitaram e animaram os idosos do Lar e Centro de Dia local no domingo e na segunda-feira, realizaram ainda na segunda-feira à noite, na Casa do Povo, um encontro missionário com a comunidade para falar precisamente da missão, orientaram na passada quarta-feira a recitação do Terço e colaboraram ainda no apoio domiciliário aos doentes e mais velhos. No próximo domingo à noite, terá lugar então, na Casa do Povo, a festa de despedida e os JSF regressarão a casa na próxima segunda-feira, dia 7.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …