É o adeus da Padroeira à sua terra e o regresso em apoteose, com a subida do andor pelo cerro, até ao Santuário, que, a poente, se ergue sobranceira a toda a cidade. Durante os quinze dias da sua estadia na igreja de São Francisco, as novenas e os sermões conduzidos por oradores perfazem a vigília religiosa. O último dia é o da Festa Grande. Após a saída da igreja de São Francisco, onde será celebrada a Eucaristia pelas 10 horas, a procissão percorre as ruas do centro de Loulé, ao ritmo de marchas executadas por bandas de música, nomeadamente o centenário Hino da Mãe Soberana. No espaço circundante ao edifício erguido em memória de Duarte Pacheco, estará instalada uma estrutura de apoio onde será celebrada pelas 11.30 horas a Eucaristia dedicada a crianças e jovens. Na parte da tarde, pelas 16 horas tem lugar um dos momentos altos das celebrações com a celebração solene da Eucaristia presidida Bispo do Algarve, D. Manuel Quintas. Em seguida tem início a Grande Procissão que percorrerá as principais ruas da cidade num claro testemunho de fé. Esta procissão faz uma pequena pausa na igreja de São Francisco antes de ter início a subida final e fortemente simbólica, ao santuário. Pelas 18 horas tem então início a derradeira viagem de volta a “casa” no Santuário situada no alto da colina.