Por volta das 17.20 horas, chegava àquela freguesia do concelho de Tavira, o veículo da Câmara de Loulé cedido para transportar a imagem mariana contida na protecção de acrílico construída a pedido das paróquias louletanas para seu resguardo e que permitiu fazer face aos dias de intempérie das últimas semanas. Muitos paroquianos de Loulé acompanhavam o pároco, padre Henrique Varela, e o andor transportado em ombros até ao Largo da República fronteiro à igreja matriz, onde aguardavam o prior e os paroquianos da Luz de Tavira. Depois de dar a volta ao largo, a imagem peregrina de Nossa Senhora subiu ao palco montado para o seu acolhimento. Os representantes das paróquias de Loulé despediram-se da Virgem de Fátima acenando lenços brancos, tendo, emocionado, o padre Henrique Varela desejado que a visita à Luz de Tavira constitua igualmente uma bênção para os seus paroquianos à semelhança do que aconteceu em Loulé. “Queremos permanecer à escuta dos conselhos da Mãe” começaram por esclarecer os fiéis da Luz de Tavira. O seu pároco, o padre Joaquim Correia Ferreira, que o ano passado tinha já acolhido a imagem peregrina de Nossa Senhora, quando ainda era pároco de Odiáxere e São Sebastião de Lagos, explicou o alcance do acontecimento. “Estamos aqui congregados para louvar a Deus pela graça da sua visita através de Maria, representada nesta imagem sob a invocação de Nossa Senhora de Fátima”, afirmou o sacerdote, que lembrou a “relação estreita” existente entre mães e filhos, ainda mais efectiva entre Maria e a Humanidade. Recordando o episódio da visita de Maria a Isabel, ambas grávidas, o pároco da Luz de Tavira constatou que Nossa Senhora foi em “auxílio, apoio e ajuda” à sua prima. “Isto significa que Maria estava atenta às dificuldades dos outros e já aqui se assumia como Mãe da Humanidade”, salientou o sacerdote. O padre Correia Ferreira lembrou ainda que “Maria é bem-aventurada porque ouviu a Palavra de Deus e pô-la em prática”. “Viveu essa Palavra. É este apelo que Maria nos faz a nós, hoje e sempre: ouvir a Palavra de Deus e pô-la em prática”, complemento o presbítero, exortando os seus paroquianos a que sigam o exemplo mariano. Após o acolhimento, seguiu-se uma curta procissão pelo bairro vizinho à igreja paroquial com passagem pelas ruas 25 de Abril e da Liberdade, recolhendo a imagem peregrina à matriz para a celebração da Eucaristia. A imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima permanecerá na paróquia da Luz de Tavira até ao próximo dia 14 deste mês, sendo depois entregue à vizinha comunidade paroquial de Santo Estêvão. Brevemente mais fotos na Galeria de Imagens