Inicio / Noticias / Matriz de Portimão inaugurou primeiro pólo do futuro Centro Paroquial

Matriz de Portimão inaugurou primeiro pólo do futuro Centro Paroquial

Conforme explicou o pároco, o cónego José Pedro Martins, que confirmou que sempre esteve na sua mente, na melhor oportunidade, encontrar um espaço maior, esta é a primeira fase que pretende dotar a paróquia de três pólos que constituirão futuramente o Centro Paroquial. O edifício agora inaugurado é, segundo o prior, ainda um “espaço limitado” para as necessidades da paróquia, mas que vem colmatar a grande carência deste tipo de infra-estruturas que a comunidade tinha. Composta de cerca de 700 crianças, a catequese funcionou durante muito tempo na igreja paroquial, passando para as pequenas salas da casa alugada há 2 anos. Agora terá 4 salas de dimensões maiores que lhe são destinadas e que acolhem os diversos grupos a funcionar de segunda a sábado, embora mesmo assim sem que seja suficiente. No primeiro piso funcionará uma sala maior, equipada com meios audiovisuais, para encontros vários com grupos maiores como a Escola de Leigos composta por cerca de 60 elementos. Para além das salas de catequese, foram ainda criadas uma sala de convívio com bar, onde os pais poderão esperar os filhos, uma sala de arrumos, arrecadação e sanitários. O edifício dispõe igualmente de um terraço que poderá ser utilizado para convívios. Como fez questão de frisar o pároco, a nova estrutura é um espaço “ao serviço da população”, “não só das pessoas que são católicas, mas de qualquer pessoa”. O cónego José Pedro Martins lembrou a propósito todos os que procuram a Igreja e os muitos que se têm aproximado através da catequese, de grupos e de convívios. Embora não estivesse em mau estado, o edifício, propriedade de um particular, que antes servia para armazenamento de electrodomésticos, necessitou de obras para se adaptar às novas funções. O custo global contando com o mobiliário e equipamento, segundo o pároco totalmente pago, ascendeu a cerca de 170 mil euros, tendo havido apenas, para além da comparticipação da própria comunidade paroquial, uma contribuição da Junta de Freguesia de Portimão. Em relação à aquisição do novo edifício, o prior destaca ainda que os seus antigos donos “foram pessoas generosas, que não procuraram vender para seu próprio benefício mas para o da paróquia”. A segunda fase do projecto de constituição do Centro Paroquial da matriz de Portimão contempla agora a aquisição de um novo edifício para funcionamento do sector sócio-caritativo. Segundo o cónego José Pedro Martins, o edifício mesmo em frente do agora inaugurado, cuja negociação está bem encaminhada, irá servir para “acolhimento aos carenciados, armazenamento de géneros e roupas e também para outros apoios à paróquia”. Trata-se de uma antiga oficina de electrodomésticos que deverá contar ainda com uma extensão para o Barlavento algarvio da livraria Paulinas Multimédia, existente em Faro. O terceiro pólo do Centro Paroquial será constituído por um salão paroquial de grandes dimensões com salas de apoio que a paróquia quer edificar no terreno da residência paroquial, na zona da Quinta da Malata.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …