Como é conhecido, as FHIC já passaram o testemunho da gestão daquela instituição a uma comunidade de irmãs Filhas de Maria Auxiliadora (FMA), conhecidas como salesianas que está a trabalhar no arranque de mais um ano lectivo. Na homenagem, ocorrida na sessão solene que teve lugar no salão nobre da Câmara Municipal, o presidente da autarquia agradeceu, em nome do município, à congregação das irmãs FHIC pelo trabalho realizado. “Obrigado à congregação das irmãs Franciscanas Hospitaleiras, as quais vão agora passar um testemunho. Um testemunho de educação pela fé que marcou muitas gerações de insignes farense à frente de uma instituição cujo prestígio e reconhecimento já mereceu a atribuição da Medalha de Ouro da cidade em anteriores anos”, afirmou José Apolinário. Foram ainda distinguidos com a Medalha de Ouro da Cidade, o Grupo de Teatro Lethes e com a Medalha de Mérito Municipal – grau ouro, o estoiense José António da Ponte Zeferino que foi secretário de Estado Adjunto ao Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações do XIII Governo institucional; Paulo Luís Vieira da Cunha, natural de Albufeira, músico e sócio-fundador e presidente da direcção da Associação Cultural Música XXI; José Luz Santos, farense e sócio-fundador da COOPOFA – Cooperativa de Consumo Popular de Faro, sócio-honorário do Cineclube de Faro e sócio-fundador da CIVIS – Associação para o Aprofundamento da Cidadania; a empresa José de Sousa Barra & Filhos Lda; os restaurantes ‘2 Irmãos’, ‘Adega Nortenha’ e ‘Baía’. O Clube Desportivo de Montenegro, Joaquim Vinhas Reis, natural de Quelfes e uma ex-glória do basquetebol do Farense e Joaquim Martins Reina, natural de Vila Real de Santo António, antigo futebolista e treinador do Farense, foram homenageados com a Medalha de Valor Desportivo – grau ouro. José Apolinário, que destacou o “prestígio e credibilidade” de todos os homenageados, considerou que o denominador comum a todos os medalhados é o facto de serem “personalidades e entidades que projectam e projectaram Faro”. “Faro tem orgulho no vosso trabalho. Obrigado por aquilo que fizeram por Faro”, concluiu. À FOLHA DO DOMINGO, a irmã Odete de Almeida, que recebeu a distinção em nome da superiora provincial, testemunhou o “grande significado” do gesto. “A congregação orgulha-se desta homenagem porque é também uma homenagem à humildade e à disponibilidade das irmãs”, referiu. Na sessão solene esteve ainda presente o Bispo do Algarve, D. Manuel Neto Quintas, e o director geral do Colégio de Nossa Senhora do Alto, o padre Carlos César Chantre.