No caso, foi mesmo a comunidade paroquial que deu origem à instituição caritativa. “O lar de idosos fui eu que, praticamente, criei com a fundação da Misericórdia”, explica o padre Joaquim Beato, garantindo que a instituição “surgiu da necessidade de construção de um lar de idosos”. Justificando que “uma instituição religiosa e social, canonicamente constituída, teria mais facilidade em ser apoiada pela Segurança Social”, o que viria a acontecer com a cedência do projecto do lar de idosos, o sacerdote considera que a Misericórdia “está a trabalhar bem e é uma grande obra paroquial”. Testemunhando que “a relação entre com a paróquia é a melhor”, o padre Joaquim Beato, também provedor da instituição, esclarece que se procura “ter um contacto muito directo com os idosos, famílias e funcionários”. Contando com 65 idosos no lar e 150 crianças na creche e jardim infantil, a Misericórdia de Armação de Pêra assume-se como a segunda maior entidade patronal da freguesia.