Assim, no ano pastoral de 2006/2007 que agora se inicia, a diocese algarvia aponta como objectivo a cumprir: “(Re)conhecer, em Cristo, a nossa identidade e missão”. A Igreja do Algarve procurará então, por um lado, “partir do conhecimento da realidade social e religiosa diocesana, para identificar apelos evangelizadores”, e por outro “preparar os meios operativos de resposta” às interpelações dessa mesma realidade. Esses meios pretende-se que sejam, entre outros, a “criação de grupos e comunidades” e a “formação de agentes”. Desta forma, o Programa para este ano voltará a insistir para que todas as paróquias algarvias se empenhem na criação do Conselho de Pastoral Paroquial (caso ainda não exista), por forma a “envolvê-lo no estudo da realidade paroquial” que será pedido a cada paróquia, bem como na “resposta aos apelos evangelizadores” igualmente solicitada. Directamente relacionado com este aspecto do Programa Pastoral deste ano, à diocese será pedido que apoie as paróquias no levantamento desta realidade. Perante esta prioridade de conhecer a sua própria realidade, a diocese do Algarve pretende, na Assembleia Diocesana do próximo dia 5 de Outubro, fazer mais do que uma simples e sumária apresentação do Programa Pastoral para o novo ano pastoral. A Igreja algarvia pretenderá, logo ali, fornecer a todos os párocos e seus conselhos pastorais ou equipas motoras, os elementos que lhes permitirão conhecer melhor a sua própria realidade paroquial. A FOLHA DO DOMINGO apurou que a diocese do Algarve solicitou ao Movimento por um Mundo Melhor para que forneça, na própria Assembleia Diocesana, uma grelha que ajude a Igreja algarvia a analisar, entender e conhecer melhor a realidade das paróquias, não só do ponto de vista cultural, social e económico, mas também do ponto de vista humano e cristão. Este pedido é formalizado hoje, quarta-feira, dia 6, numa reunião que tem lugar em Fátima. Desta forma, o Movimento por um Mundo Melhor embora não conhecendo, nem tendo que conhecer, a realidade algarvia, irá procurar ajudar os cristãos algarvios a saber o que fazer para ficar a conhecer essa mesma realidade. A intervenção do Movimento por um Mundo Melhor, que este ano ocupará a maior parte do tempo da Assembleia Diocesana, ajudará a que o encontro de arranque do Programa Pastoral tenha “uma finalidade não apenas de apresentação global das linhas programáticas, mas sobretudo uma finalidade formativa”, refere o Bispo do Algarve, enfatizando a importância da participação de todos os párocos e dos seus primeiros colaboradores na animação pastoral das paróquias que lhe estão confiadas. D. Manuel Neto Quintas acrescenta que, desta forma, a diocese do Algarve “procura responder, desde logo, a um dos aspectos que o próximo Programa Pastoral lhe pedirá e que se prende com ‘apoiar as paróquias no levantamento da sua realidade social e religiosa’”. “Outra iniciativa a ser desenvolvida com este mesmo objectivo será a acção diocesana promovida, no final do mês de Outubro, pela Cáritas Diocesana sobre a encíclica do Papa Bento XVI ‘Deus caritas est’”, complementa. Serviço de Animação Comunitária – Movimento por um Mundo Melhor O Serviço de Animação Comunitária é um serviço de animação na Igreja que tem como finalidade a promoção de um movimento por um mundo melhor. Insiste-se neste nome para distinguir o “serviço”, organizado, do “movimento”, que é mais amplo, resultado do “serviço” e que não se identifica com ele. Nasce da convicção de que uma Igreja mais presente no mundo e mais fiel ao Evangelho e em permanente renovação é caminho eficaz para construir um mundo melhor, segundo o projecto de Deus. Fundado em 1952 pelo padre Riccardo Lombardi, S.J., como resposta a um apelo do Papa Pio XII, foi depois lançado em Portugal pelo arcebispo resignatário de Nampula, D. Manuel Vieira Pinto. Tem como principais objectivos de acção: Servir uma imagem sempre renovada da Igreja e da Sociedade; Fazer uma leitura permanente dos Sinais dos Tempos para poder servir o tipo de conversão/renovação que Deus pede aqui e agora; Criar estratégias que facilitem a mudança/conversão; Renovar continuamente a mensagem, os métodos e os instrumentos para servir a mudança desejada Propostas de actividades e serviços: Além das Exercitações por um Mundo Melhor – uma experiência religiosa de espiritualidade comunitária – o Serviço de Animação Comunitária oferece: Reflexões de fundo em ordem à permanente leitura dos Sinais dos Tempos: Diálogo, Secularização, Libertação, Participação, Mundo-Igreja-Reino, Justiça, Sinais dos Tempos, Santidade Comunitária; Experiências comunitárias em ordem à formação da consciência sobre os diversos valores: Livres para Servir (Conselhos Evangélicos), Espaço de Deus (Oração), Discernimento Comunitário, Diálogo; Projectos em ordem à encarnação das sínteses doutrinais e dos valores: Para uma Nova Imagem de Paróquia, Projecto Pastoral ao serviço da espiritualidade diocesana, Movimento Familiar Paroquial, Movimento Juvenil Paroquial, Pré-projecto de renovação dos Institutos de Vida Apostólica, Projecto de “Comunidade Religiosa local”.