Por volta das 18.30 horas chegava então a imagem mariana escoltada por um carro da GNR, acompanhado por várias viaturas de particulares que fizeram questão de acompanhar a sua recepção naquela localidade. Iniciou-se então a procissão desde a baixa de Estombar até à igreja matriz com a chuva a marcar presença num dia que se apresentou chuvoso sobretudo no Barlavento algarvio. Após uma encenação, particularmente realista por ter recorrido a alguns efeitos de fumos e luzes, protagonizada pelas crianças da catequese e que recordou a primeira aparição de Nossa Senhora em Fátima, a 13 de Maio de 1917, o pároco de Estombar, o padre Domingos Fernandes, sublinhou a graça da recepção da imagem peregrina de Nossa Senhora em pleno tempo pascal. “Estamos na véspera da ressurreição e toda a gente sabe que a ressurreição veio vencer a morte. À graça de viver esta ressurreição, juntamos a alegria da visita da imagem peregrina”, exclamou o sacerdote, lembrando a propósito que Maria acompanhou os apóstolos nos primeiros tempos, após a ressurreição. “Nossa Senhora foi confiada pelo Senhor a João que tomou conta de Maria. Também nós vamos tomar conta de Maria durante 8 dias”, rejubilou. Interrogando os muitos fiéis presentes que encheram por completo a igreja paroquial, sobre o que é que pede Nossa Senhora com a presente visita, o padre Domingos Fernandes incitou os paroquianos à vivência da festa pascal e a que se deixem guiar pelo Espírito Santo que guiou a Igreja primitiva. Explicando que Maria orienta os cristãos para o seu Filho, o sacerdote apelou à purificação da fé. “Não estraguemos o amor a Nossa Senhora. Ela orienta-nos para o seu Filho”, clarificou, constatando que a imagem mariana “vai passando pelas terras algarvias, vai despertando multidões e grandes procissões de velas, mas é preciso que nos domingos seguintes as mesmas pessoas que andaram a trás de Maria não abandonem tudo”. “Caso contrário é apenas sentimentalismo, com muitos lenços a acenar, mas a vida das pessoas não muda”, advertiu. Salientando que Nossa Senhora “é modelo de fé”, o prior de Estombar sublinhou essencial da mensagem de Fátima. “Maria pede-nos que ajudemos o mundo a ser melhor e o mundo há-de ser melhor se nós quisermos ser construtores desse mesmo mundo”, afirmou. Constatando que “Maria soube doar-se”, o padre Domingos Fernandes explicou que é esta doação que Nossa Senhora pede a cada pessoa. “Ser amigo de Maria é imitar a sua vida”, complementou. Mais fotos na Galeria de Imagens