Na missiva onde destaca que “o ministério ordenado na Igreja está ao serviço das comunidades cristãs”, “exercido, em primeiro lugar, pelo bispo diocesano e pelos que, – diáconos e presbíteros –, partilham com ele o ministério apostólico”, D. Manuel Quintas começa por lembrar que esta partilha “deve ser vivida na comunhão fraterna e na estreita solidariedade” entre estes membros do clero da diocese algarvia. Concretamente sobre as alterações que, na prática, irão ter efeito já no próximo ano pastoral, o Bispo diocesano fez saber que o padre Carlos Matos, até agora pároco de Luz de Tavira e Santo Estêvão, irá assumir as paróquias de Ameixial, Alte e Querença, entregues até ao presente ano pastoral aos cuidados do padre Armando Filhó Amâncio. A posse das paróquias de Ameixial acontecerá no dia 30 e de Alte e Querença no dia 31 de Agosto. Por sua vez, o padre Armando Filhó Amâncio, assumirá as paróquias de São Sebastião de Lagos e de Odiáxere no dia 7 de Setembro, entregues durante cerca de 30 anos ao pároco padre Joaquim Correia Ferreira, que irá tomar posse como pároco de Luz de Tavira e de Santo Estêvão, tomando posse no dia 14 de Setembro. O recém-ordenado padre Flávio Martins irá assumir as paróquias de Martinlongo, Vaqueiros e Cachopo, até agora à responsabilidade do padre Atalívio Rito, tomando posse no dia 14 de Setembro. O padre Dinis Faísca, regressado este mês de Salamanca (Espanha) onde completou estudos, irá paroquiar, a partir de dia 21 de Setembro, as duas paróquias de Tavira, São Tiago e de Santa Maria, substituindo o padre David Sequeira que presidiu ao trabalho pastoral em Tavira durante 39 anos. O recém-ordenado diácono Miguel Mário Neto passará a colaborar com o padre Elísio Dias no serviço pastoral à paróquia de Quarteira. D. Manuel Quintas manifesta ainda o “reconhecimento” e agradece a “disponibilidade manifestada” a cada um dos párocos: aos que iniciam o seu ministério presbiteral, caso do padre Flávio Martins; aos que retomam a sua actividade pastoral, caso do padre Dinis Faísca; aos que mudam de paróquias após alguns ou mesmo muitos anos de trabalho, casos respectivamente dos padres Armando Amâncio e Carlos Matos e Joaquim Correia Ferreira. O Bispo do Algarve refere ainda o testemunho que recebeu do Padre David Sequeira “pela sua disponibilidade, manifestada desde o primeiro contacto” que estabeleceu com ele, “quer em continuar à frente das paróquias de Tavira, apesar da sua recente limitação de saúde, quer para deixar a responsabilidade paroquial, caso se concluísse que esta opção beneficiaria as comunidades paroquiais de Tavira”. “Os 39 anos de serviço à nossa Igreja diocesana, na cidade de Tavira, como pároco de São Tiago e, recentemente, também de Santa Maria, falam por si com a eloquência que só a vida – os melhores anos da vida – feita dom e serviço aos outros, lhes confere”, reconhece D. Manuel Quintas, acrescentando que “estas comunidades e o seu novo pároco, precisam e vão continuar a contar com o serviço dedicado do padre David Sequeira”.