Segunda-feira 22 de Julho de 2019
Inicio / Noticias / O VATICANO DENUNCIA

O VATICANO DENUNCIA

É, de facto, um alerta mundial para as situações de trabalho forçado, prostituição, fome, Sida, abandono e guerra… Apresenta números verdadeiramente escandalosos: 211 milhões de crianças de tenra idade, dos 5 aos 14 anos são obrigadas a trabalhar e destas 120 milhões fazem-no em «full-time». Além disso e incluídos neste número há crianças a trabalhar dia e noite em regime de verdadeira escravatura. Mas o escândalo é ainda maior quando verificamos que 300 mil crianças se transformaram em verdadeiros soldados treinados para matar sem dó nem piedade… Estas crianças-soldado são usadas nos mais diversos prélios, com relevância nos combates do Uganda. Quanto às 120 milhões de crianças que vivem na rua, metade das quais são da América Latina sofrem todas elas as mais variadas privações com a fome à cabeça. E é, precisamente, a fome que dizima, em todo o mundo, 11 milhões de crianças até aos cinco anos. Outro fenómeno também ligado à fome e que afecta cerca de 400 milhões de crianças é a desnutrição. Por outro lado, a Sida mata mais de meio milhão de crianças, anualmente, e, ao mesmo tempo, cerca de dois milhões e meio de crianças com menos de 14 anos são seropositivas. E dizem a estatísticas que a cada minuto uma criança é infectada com o HIV e uma morre por doenças relacionadas, precisamente, com o HIV. Lembra ainda a agência Fides que cerca de milhão e meio de menores de 18 ano são traficados por redes de tráfico de seres humanos, muitos deles destinados a cederem órgãos para implantações levadas a efeito em países ricos que os pagam bem pagos… E para terminar, a agência citada refere que quatro milhões de meninas são compradas e vendidas para matrimónios forçados, prostituição e escravatura… Além disso, dois milhões de crianças sofrem, anualmente, mutilações genitais, com relevância para África, o­nde esta prática chega a atingir 98 por cento das mulheres…Diác. Joaquim Mendes Marques

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …