Inicio / Noticias / Onda de oração pelas vocações consagradas passou por todo o Algarve

Onda de oração pelas vocações consagradas passou por todo o Algarve

Numa vigília de oração presidida por D. Manuel Quintas e participada pelo pároco local, o padre Joel Teixeira, pelo prefeito e ecónomo do Seminário, o padre Pedro Manuel, entre outros sacerdotes, voltou a apelar-se à oração de toda a Igreja algarvia em torno das vocações consagradas. O Bispo diocesano, que começou por lembrar que para aquela noite convergia a oração da Igreja diocesana dos últimos15 dias, sublinhou a importância de não se achar que o dever ficou cumprido. “Se estamos a concluir hoje aquilo que iniciámos há 15 dias, não é para ficarmos dispensados de rezar daqui para a frente, porque o nosso Seminário existe todos os dias do ano”, advertiu, explicando que “o Seminário é viveiro de vocações”. “Viveiro de vocações devem ser todas as nossas comunidades cristãs”, acrescentou. D. Manuel Quintas sublinhou a importância de “saber escutar Deus que chama e que fala” e a importância de “responder a esse apelo de Deus”. “Sabemos que é fundamental na capacidade de discernimento e na resposta esse apelo de Deus, a oração de toda a Igreja diocesana. É por isso que, com esta iniciativa, queremos que todos se sintam sensibilizados e mobilizados na oração pelas vocações”, complementou, lembrando que “Deus serve-se de mediadores e os mediadores são todos os baptizados”. “Ninguém pode considerar-se dispensado de ser mediador de Deus. É do envolvimento de todos pela oração e disponibilidade em sermos mediadores de Deus que estamos a ser participantes nesta missão do Seminário que é de todos nós e não apenas da equipa que está lá”, acrescentou. Perante uma assembleia que não conseguiu ser muito representativa da vigararia de Portimão (que engloba as paróquias de Odeceixe a Alferce e de Sagres a Lagoa), o Bispo do Algarve referiu-se ainda à consciência que assegurou terem os seminaristas algarvios da importância na sua caminhada vocacional da oração daqueles que rezam por eles. “Sabem que a nossa oração os ajuda nas dificuldades que têm de enfrentar e, nos dias de hoje, não são poucas. Não basta a vontade humana”, disse, lembrando que “o Espírito Santo é o principal mediador aos apelos de Deus e é também aquele que dá a força para responder a esses apelos”. A terminar, o prelado evidenciou que sem sacerdotes não há Eucaristia. “Que seria de nós sem o sacerdócio, ou seja, sem a Eucaristia? Facilmente vacilaríamos na fé, não teríamos a capacidade de responder a este amor com que Deus nos ama e facilmente as nossas comunidades cristãs se desagregariam e desarticulariam”, constatou. Mais fotos na Galeria de Imagens

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …