Terça-feira 15 de Outubro de 2019
Inicio / Noticias / Padre Júlio Tropa homenageado por 35 anos de pároco

Padre Júlio Tropa homenageado por 35 anos de pároco

Para além de uma grande maioria de paroquianos nexenses, muitos cristãos algarvios vieram de outras comunidades, com especial destaque para Lagos o­nde, em Santa Maria, aquele sacerdote exerceu também funções pastorais, viver em fraterna unidade eclesial, esta significativa efeméride.A Eucaristia foi presidida pelo Bispo do Algarve, Dom Manuel Neto Quintas, tendo concelebrado com o padre Júlio Tropa Mendes, o cónego Gilberto Santos e os padres Afonso e José Cunha Duarte e António José Coelho e actuado, com grande brilhantismo o Grupo Coral Paroquial.Presente o presidente da Câmara Municipal de Faro, José Vitorino.À homília Dom Manuel relacionou o verdadeiro sentido das Leituras com o propósito desta homenagem, apontando que «todo o louvor e toda a glória devem ser dirigidos a Deus, Criador do homem, como a mais excelente criatura» e «é humano reconhecer o que os outros nos fazem e, à luz da Fé, tal representa um motivo de glória a Deus».Após expressar «a muita alegria de, como Bispo desta Diocese, participar no reconhecimento hoje prestado na pessoa do padre Júlio, ao serviço que todos os sacerdotes prestam», referiu-se Dom Manuel às palavras do Papa João Paulo II e à sua envolvência neste novo Ano Pastoral sobre o binómio indissolúvel – Eucaristia / Sacerdócio.Parafraseando o texto evangélico «A medida que usardes para os outros, será também usada para vós», centrou-a nestes 35 anos de acção apostólico do pároco de Santa Bárbara de Nexe, a quem agradeceu o testemunho da sua fidelidade e de gratuidade permanente em prol dos outros. No final o homenageado, após recordar os que já abalaram para o Pai, ao longo destas três décadas e meia, agradeceu «a todos os que ao longo de 35 anos me têm acompanhado nesta comunidade e teve uma afectuosa recordação para o sr. Borba e outros lacobrigenses que então o acompanharam até Santa Bárbara de Nexe. Recordou as palavras proferidas pelo saudoso monsenhor Henrique, a quando da sua posse: «Deixo-vos um padre novo, ajudai-o e estimai-o» e afirmou: «O padre é aquele que é tirado do povo para servir o povo.Terminou, após lembrar as figuras dos Bispos Dom Júlio Tavares Rebimbas e D. Manuel Madureira Dias, por, dirigindo-se ao Bispo do Algarve renovar a sua total disponibilidade para prosseguir a missão confiada.Mais tarde num restaurante local decorreu um jantar de convívio, durante o qual vários oradores enalteceram a obra e a figura do padre Júlio, a quem foi entregue uma significativa lembrança e em que actuaram os artistas Nelson Conceição e José Praia.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …