Segunda-feira 19 de Agosto de 2019
Inicio / Noticias / Padres Dinis Faísca e Flávio Martins assumiram paróquias da serra ao litoral

Padres Dinis Faísca e Flávio Martins assumiram paróquias da serra ao litoral

O padre Flávio Martins, que era já prior de Cachopo, Martim Longo e Vaqueiros desde Setembro do ano passado, passou agora a assumir também as comunidades de Tavira em colaboração com o padre Dinis Faísca, que, sendo pároco de Tavira também desde Setembro de 2008, assumiu por sua vez agora também as paróquias que já estavam entregues ao padre Flávio Martins. Nas tomadas de posse, o vigário geral da Diocese do Algarve fez questão de sublinhar que “é importante pôr em evidência este trabalho «in solidum»”. “Não somos nada sozinhos e também na Igreja esta forma de trabalhar solidariamente é muito importante”, afirmou o padre Firmino Ferro, considerando que a “unidade entre o litoral e a serra também é necessária”. Aos paroquianos lembrou ainda que “o sacerdote não é nada sem o povo de Deus e o povo de Deus não é nada sem o sacerdote”. “Por isso mesmo tem de haver um intercâmbio e uma comunhão de proximidade uns com os outros”, acrescentou. O padre Flávio Martins, na sua tomada de posse que teve lugar no primeiro dia na igreja de São Tiago de Tavira, recebeu as boas-vindas do padre Dinis Faísca. “Que esta seja a nossa família”, manifestou o sacerdote, pedindo-lhe que se sinta em casa. “Já éramos parte da mesma família como irmãos em Cristo e agora tornamo-nos irmãos mais próximos”, retribuiu o padre Flávio Martins que agradeceu também ao Bispo do Algarve pela “confiança para esta nova missão”. “Agradeço ao padre Dinis a disponibilidade manifestada desde a primeira hora para iniciarmos este trabalho em conjunto”, complementou ainda o sacerdote empossado. “É um novo desafio para os dois porque cinco paróquias, do mar à serra, não é um desafio qualquer. Mas não é só para nós os dois, acredito que seja também para todas as paróquias que nos são entregues”, referiu. O padre Flávio Martins salientou igualmente a importância daquele “dia de alegria”. “Hoje não pode haver tristeza porque aquele que serve nunca se entristece. Seja aqui ou noutro lado o que importa é servir”, deixou claro, garantindo assumir aquela nova missão da mesma maneira que assumiu a do ano passado, “a qual não terminou mas continua de uma forma diferente, com a mesma disponibilidade e vontade de intervir”. “Venho como quem serve e quer servir no meio de vós. Que todos, os de dentro e os de fora, se sintam sempre acolhidos como filhos. Queremos e desejamos ser párocos de todos. Não tenhais medo de nos incomodar, de bater, de pedir e chamar. E peço-vos: deixai que vos conheça para que assim possais-me conhecer a mim também”, concluiu, pedindo aos novos paroquianos que rezem pelos dois párocos, para que tenham “um coração solícito, humilde e compassivo” e para que “possam viver em comunhão e unidade”, sabendo “levar o fardo um do outro”. Terminou com um agradecimento para as presenças de Martim Longo, de Monte Gordo, de elementos do Caminho Neocatecumenal e da sua família. O padre Dinis Faísca, na sua tomada de posse que teve lugar ontem na igreja de Martim Longo, recordou que a sua caminhada em ordem ao sacerdócio começou ligada àquela terra porque quando entrou, há 22 anos, para o Seminário, 8 ou 9 dos 24 seminaristas eram de Martim Longo. “Por isso é com alegria que estou aqui. É quase como voltar à minha infância. Espero que seja um rejuvenescer da minha fé”, afirmou, apelando ao crescimento mútuo “no amor e na fidelidade ao Evangelho”. “É para isso que cá estou. Não venho cá para ensinar-vos nada, venho para que juntos possamos crescer, ser uma família e uma verdadeira Igreja”, complementou, garantindo que o padre Flávio Martins continuará ligado àquela paróquia. A terminar, agradeceu a presença de alguns paroquianos de Tavira. As tomadas de posse ocorreram logo no início das Eucaristias com a leitura das provisões das nomeações, onde se explicou o espírito que deve animar os párocos empossados, assim como a forma como estes devem ser acolhidos e acompanhados pelos novos paroquianos, seguindo-se os juramentos de amor à Igreja e de comunhão com aqueles que estão à frente da Igreja, feito pelos novos párocos. Realizaram ainda a renovação das promessas sacerdotais em comunhão com o Bispo e com todo o presbitério. Foi ainda feita a entrega simbólica das chaves das igrejas e lidas e assinadas as actas dos autos de posse. O padre Flávio Martins passará agora a residir com o padre Dinis Faísca em Tavira e a assistência às paróquias será feita pelos dois priores de forma alternada. Mais fotos brevemente na Galeria de Imagens

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …