Inicio / Noticias / Pai do pe José Manuel Pacheco partiu para o Reino Eterno

Pai do pe José Manuel Pacheco partiu para o Reino Eterno

Natural de Odiáxere, o­nde serviu a comunidade cristã durante mais de 25 anos, partiu serenamente para o Reino Eterno depois de doença prolongada durante 8 meses, tendo sido assistido alternadamente em casa e no Hospital de Lagos o­nde veio a falecer. O seu funeral decorreu no dia 22 de Outubro, o primeiro dia do Congresso Eucarístico da diocese do Algarve, pelas 15 h, na igreja paroquial de Odiáxere, seguindo depois para o Cemitério local. O vigário geral, padre Firminio Ferro, em representação do Bispo do Algarve, impossibilitado por isso de estar presente, presidiu à Eucaristia concelebrada por mais 11 sacerdotes, incluindo o filho daquele nosso saudoso irmão. A Congregação Redentorista fez-se representar pelo padre José Palos, vigário Provincial que veio de Castelo Branco e que trouxe também uma mensagem de esperança e coragem, salientando que, para os Redentoristas, os primeiros benfeitores da Congregação são os pais dos Congregados e aí frisou a generosidade deste irmão que ele também conheceu. Na homilia, o vigário geral salientou, comentando o Evangelho, o serviço prestado por este irmão não apenas na comunidade cristã como membro da Fábrica da Igreja, como sacristão e zelador dos bens da paróquia mas também e sobretudo pela entrega do seu único filho à Igreja. O padre Firmino Ferro, dirigindo-se ao grande número de irmãos que ali acorreram, salientou “a alegria de José Pacheco por ter tido um filho sacerdote, pois nunca manifestou um mínimo sinal de oposição a tal decisão do filho e percorreu feliz centenas de quilómetros para ir à sua ordenação a Gaia em 8 de Dezembro de 1994, ele que nunca tinha saído do Algarve”. O padre José Manuel Pacheco, perante tantos familiares e amigos vindos de todo o Algarve e mesmo de outros pontos do país, incluindo as principais autoridades civis do Concelho de Lagos, agradeceu toda a comunhão e solidariedade manifestada pelos médicos, enfermeiros pessoal auxiliar do Hospital de Lagos, da Misericórdia e tantas pessoas anónimas que, pela oração e ajuda concreta, acompanharam e apoiaram o seu pai e toda a sua família durante esta “Via Sacra” de oito meses. Aqui fica a oração que consta do folheto que foi entregue nesse dia aos presentes. Obrigado Pai poque este Teu filho querido, que agora Te quer ver face a face foi o amigo de todos, o vizinho animado e simpático, o esposo fiel, o pai sempre feliz, o cristão comprometido, fiel servidor da comunidade cristã até aos últimos meses da sua vida… Acolhe-o nos Teus braços de Pai. Amén

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …