Segunda-feira 19 de Agosto de 2019
Inicio / Noticias / Para celebrar a Eucaristia, jovens convivas algarvios sobem ao Cerro de S. Miguel

Para celebrar a Eucaristia, jovens convivas algarvios sobem ao Cerro de S. Miguel

Organizada pela equipa diocesana do Movimento dos Convívios Fraternos em colaboração com a paróquia de Quelfes, a Vigília de Oração nocturna intitulada “Fazei isto…” consistiu em «reforçar, junto dos participantes, o entendimento do alcance da Celebração Eucarística, fazendo memória da sua origem, da sua instituição, do seu significado, dos seus sinais e das suas graças». Os jovens convivas, oriundos das paróquias de Alcantarilha, Estoi, Ferreiras, Lagoa, Luz de Tavira, Olhão, Quarteira (Pereiras), Quelfes, Santa Bárbara de Nexe (Bordeira) e São Pedro de Faro, começaram então por reviver a origem da Eucaristia com a celebração de uma Ceia Judaica. Tal como era realizado, entre os judeus, antes do nascimento de Jesus, também os convivas algarvios celebraram aquela refeição, «momento central da celebração da páscoa judaica», o­nde não faltou o cabrito assado, o pão ázimo e as ervas amargas. Após este memorial que antecedeu a caminhada nocturna, os peregrinos puseram-se então ao caminho e subiram, durante a madrugada, ao Cerro de São Miguel, tendo celebrado, ao longo das diversas fases que constituiram o percurso, a Eucaristia que os cristãos celebram até aos dias de hoje, a mesma instituida por Jesus Cristo na última ceia com os discípulos e que se tornou «Mistério Eucarístico». Símbolo da «caminhada de libertação do povo de Deus, do Egipto para a Terra Prometida», o percurso nocturno tornou então presente a «passagem da Antiga para Nova Aliança», com todo o significado de sacríficio que lhe esteve associada e, simultaneamente, encheu de significado «a caminhada para o Pai que a vida na Terra supõe». Presidida pelo padre Jorge Carvalho, pároco da comunidade paroquial de Quelfes que acompanhou e orientou os jovens ao longo da noite, a celebração da Eucaristia seria concluída por volta das 6 horas da manhã, já do dia 29 de Janeiro, depois de chegados ao cimo do Cerro de São Miguel.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …