Isto dá que pensar. Parece que os cães e os gatos estão a tomar o lugar das crianças.Infelizmente, estamos a assistir, hoje, quer a nível europeu, quer a nível de Portugal, a um decréscimo de nascimentos. Daí a pergunta: será que os irracionais estão a preencher o lugar de filhos inexistentes? De facto, que é o que vemos por esse Portugal fora, sobretudo, nas cidades e mormente na nossa capital? Logo pela manhã e ao entardecer deparamos com imensas pessoas a passear os seus cães pelos mais variados espaços públicos transformados em baratos sanitários desses bichos…Vem a propósito, verificarmos, mais uma vez, como se invertem os valores!… Pois é do conhecimento geral que as Instituições que acolhem crianças sem família estão cheias, a abarrotar e que as ruas estão pejadas de muitas outras completamente desamparadas, com fome e toda a espécie de carências… Em contrapartida a quantos cãezinhos não falta nada: alimentos, higiene, médico etc.… Sem dúvida que os animais não devem ser maltratados, mas também não devem ocupar o lugar dos seres humanos. Cada coisa no seu lugar!E o pior ainda é quando determinadas pessoas acérrimas defensores dos animais, defendem, a pés juntos, a prática do aborto (a morte de seres humanos) e protestam até pela simples utilização de cobaias, em laboratórios. Ora, a todos esses que atentam contra a vida, em qualquer estádio do seu desenvolvimento, temos que dizer que é crime face à lei moral, independentemente de as leis dos Estados permitirem tais procedimentos… Cuidado, pois se continuar a aumentar a preferência pelos animais e a decrescer a aceitação de novos seres humanos, o nosso Planeta pode tornar-se num autêntico jardim zoológico!…