Segunda-feira 28 de Outubro de 2019
Inicio / Noticias / Pároco e Bispo consideraram Visita Pastoral à Mexilhoeira Grande “intensa”, mas “importante”

Pároco e Bispo consideraram Visita Pastoral à Mexilhoeira Grande “intensa”, mas “importante”

A comunidade paroquial, e praticamente toda a freguesia, ficou agradada, não só com a presença próxima (tão característica da maneira de D. Manuel Neto Quintas exercer o seu ministério pastoral), mas também com os seus ensinamentos e sugestões. Um dos episódios curiosos desta visita episcopal teve lugar na Escola EB 2/3 local, o­nde houve uma sala de aula, à qual não estava prevista a visita do Bispo diocesano, porque o professor se mostrava indisponível para recebê-lo, mas os alunos acabaram por exigir a sua presença. O caso, no entanto, acabaria por passar despercebido ao Pastor da diocese. Por sua vez, o Prelado reconheceu ter ficado com um “conhecimento mais aprofundado” daquela paróquia do Barlavento algarvio. “É uma paróquia com dinamismo e pessoas empenhadas na Igreja”, constatou o Bispo diocesano que diz ter gostado muito de visitar os diferentes lugares que a constituem. “Há comunidades pequeninas, mas vivas, que se reúnem para rezar, para a Celebração da Palavra, e, uma vez por mês, para a Eucaristia. São lugares muito acolhedores e familiares; comunidades que estão inseridas na paróquia e participam na sua vida”, concretizou o Bispo diocesano. D. Manuel Quintas e o padre Domingos da Costa, pároco da Mexilhoeira Grande, concordam que a semana missionária que antecedeu a Visita Pastoral do Bispo da diocese algarvia foi “muito importante”. O Bispo do Algarve entende mesmo que o trabalho anterior dos missionários “facilitou” o seu contacto com as pessoas, sobretudo nas escolas. “Havia já uma predisposição natural para acolher o Bispo”, afirmou. E precisamente a recepção nas escolas foi o aspecto que impressionou o padre Domingos da Costa e que o sacerdote diz ser “fruto da acção da Igreja através das aulas de EMRC”. “Todas as escolas foram fantásticas na recepção ao senhor Bispo. Lá, como em outras partes (sobretudo nas localidades mais rurais), as pessoas corresponderam com muita alegria, fizeram tapetes de flores e as crianças cantaram cânticos”. D. Manuel Quintas também destacou o facto de cerca de 90 por cento dos 200 alunos da Escola EB 2/3, frequentarem as aulas de EMRC. O pároco da Mexilhoeira Grande considerou ainda que a visita do Bispo do Algarve “veio em muito boa altura”. “A paróquia tem tido uma evolução muito positiva no apreço pela acção da Igreja e creio que esta visita será também, para além de um passo no seu percurso, uma rampa de lançamento em ordem ao futuro, sobretudo com a juventude”, afirmou o sacerdote, acrescentando “esperar que a iniciativa venha a dar frutos nos próximos tempos”. Filipe Pomba, 21 anosAcólito e catequista na Mexilhoeira Grande “É sempre bom termos o exemplo do sucessor dos apóstolos na nossa paróquia. É bom também, por vezes, termos um pregador diferente. É positivo que o Bispo passe na nossa paróquia e nos diga quais os aspectos que ele acha que poderíamos melhorar”. Delfina Rodrigues, 72 anosLeitora, membro do grupo Shalom, do grupo de oração e do grupo bíblico de S. José de Alcalar “A visita foi óptima porque conhecemos melhor o senhor Bispo. Eu mal o conhecia e nunca tinha estado tão próximo dele. E ele conheceu-nos a nós também. Foi muito bom. Ele tem uma maneira muito simples e ao alcance de toda a gente compreender. Foi muito positivo”. Isabel Alves, 43 anos, professora na Escola EB1 da Figueira “Preparámos a visita antes do Bispo chegar com a parábola do Bom Samaritano. Fizemos um tapete à entrada da escola e ensaiámos cânticos. Os alunos gostaram muito e acharam o Bispo uma pessoa muito acessível que gostava de conversar com eles e que explicava os assuntos de forma que eles percebiam. Conseguiu descer ao nível dos miúdos. Poucos eram aqueles que já o conheciam. Procurou conhecer as dificuldades que temos na escola. Este contacto é importante porque o Bispo é sempre uma pessoa pouco conhecida e assim desce mais ao nível da população, que ficam com uma melhor ideia do que é a sua vida”. Pedro Fernandes, 9 anosAluno do 3º ano da Escola EB1 da Mexilhoeira Grande “Eu e os meus colegas gostámos da visita do Bispo. Ele nunca tinha lá ido. As professoras falaram antes sobre a visita. Depois cantámos músicas, preparámos um tapete e fizemos uma festa”.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …