A iniciativa, promovida em colaboração com a associação ‘A Manta’, procurou recriar o ambiente envolvente à celebração de uma Missa realizada no Algarve nos inícios do século XX. Tudo aconteceu como antigamente em pleno dia de festa. O grupo apresentou-se na igreja, trajado à época, transportado em carroças e charretes enfeitadas com flores, entoando alguns cânticos tradicionais. No final da Eucaristia, também animada por cânticos ao som de acordeão, a que presidiu o pároco local, o padre Leandro Garcês, o grupo folclórico promoveu ainda danças e cantares no átrio da igreja.