O júri era constituído pelos professores Bruna Costacurta (presidente), Santiago Breton, (censor) e pelo orientador. O orientador elogiou a "forma original do estudo, o cuidado e precisão exegética e a rapidez de dois anos de trabalho". Afirmou ainda que esta "nova leitura – do Quarto Evangelho – é um contributo excelente para o tema." Por fim, pediu que explicitasse um dos pontos da tese. O censor, professor Breton, considerou a tese: " um óptimo guia para o crente". E continuou: "A tese manifesta vasto conhecimento da literatura joanina e avaliação crítica". Concluiu afirmando que este era "um trabalho rico e complexo". A tese recebeu a valoração máxima de Summa cum Laude. O sacerdote algarvio fez a formação teológica no Instituto Superior de Teologia de Évora e é licenciado em Teologia pela Universidade Católica. Entre 2000-2003 estudou Sagrada Escritura no Pontifício Instituto Bíblico, que concluiu com a defesa de tese sobre Jo 10,1-18 (summa cum laude), orientada pelo professor. Johannes Beutler, uma das referências nos escritos joaninos. Ainda no Instituto Bíblico foi assistente do professor de Grego Bíblico. No presente, é professor de cadeiras do Novo Testamento, no Instituto Superior de Teologia de Évora. É também reitor do Seminário de Faro, e pároco da paróquia da Sé de Faro. Estiveram presentes o Bispo e o Bispo Emérito do Algarve D. Manuel Neto Quintas e D. Manuel Madureira Dias, sacerdotes do Algarve e Évora, e vários amigos. A Diocese do Algarve conta com mais um sacerdote doutorado, o padre António Martins, actualmente, docente de cadeiras da área de Teologia Dogmática.