Inicio / Noticias / Quarteira homenageou o seu pároco

Quarteira homenageou o seu pároco

A homenagem teve lugar na Celebração Eucaristica das 10 horas, presidida pelo Bispo do Algarve, D. Manuel Neto Quintas, e prolongou-se depois com o descerramento de uma lápide com o nome do sacerdote atribuido a uma rua perto da igreja e com um jantar realizado no Vilamoura Marinotel que contou com a participação de cerca de um milhar de pessoas. Na homilia, o Bispo do Algarve destacou a justiça da homenagem. “Todos nós sabemos que esta homenagem é mais do que merecida”, referiu D. Manuel Neto Quintas, que complementou: “para quem está à frente desta comunidade paroquial há 37 anos, para quem fez de cada um de vós família sua, para quem procurou viver a parte mais produtiva da sua vida neste serviço, nesta generosidade e nesta dedicação, certamente que esta homenagem é mais do que merecida”. No entanto, apelou o Bispo diocesano, “os sinais exteriores têm de ser expressão de algo interior que não se vê, mais profundo e mais vivo”. E esclareceu de seguida: “algo mais profundo e mais vivo é naturalmente deixar que a semente que o padre Elísio foi semeando nesta comunidade paroquial, ao longo destes anos, possa germinar, crescer, desenvolver-se e frutificar. E essa semente é a palavra de Deus”, clarificou o Prelado. Dirigindo-se particularmente ao grupo de 12 jovens e adultos que iam receber o Sacramento do Crisma, D. Manuel Quintas referiu-se ao significado de serem confirmados em dia de homenagem ao seu pároco. “É importante ser crismado e significativo que o sejais neste dia em que esta comunidade paroquial se reúne para esta homenagem ao vosso pároco. Que este gesto que coincide com o sacramento do crisma seja motivador na vossa vida para que através das vossas opções elas possam também ser sinal da presença de Deus e particularmente da presença dos dons do espírito que hoje ides receber”, afirmou. Mostrando-se “preocupado com os servidores das comunidades cristãs” da diocese não deixou de fazer “um apelo muito grande”, aos jovens. “Sabeis que na nossa diocese os nossos padres são cada vez menos e cada vez mais envelhecidos, mas sempre com uma generosidade muito grande. Seria importante que neste dia toda a comunidade cristã, particularmente os mais novos, se interrogassem se a melhor homenagem que podiam prestar ao vosso pároco seria o seguimento da sua vocação. Segui-lo na sua missão fazendo-se também servidor de Cristo e missionário”, concretizou. No final da Eucaristia coube ao homenageado dirigir algumas palavras aos presentes. Visivelmente emocionado o padre Elísio Dias agradeceu a iniciativa. “Queria agradecer-vos este gesto de carinho. Como disse o senhor Bispo, resisti para que isto não acontecesse mas não foi possível e aceito com humildade. Queria que neste gesto visses aquele que actua em nome de Cristo. Não por mim, mas por Ele”, referiu, tendo sido ovacionado com uma salva de palmas, perante o embargo da voz que teimava em não o deixar continuar. E concluiu em tom de acção de graças a Deus: “Agradeço-vos e agradeço ao Senhor os dons que me concedeu. Se não os pusesse a render seria infiel. Tudo fora feito espiritual e materialmente por Jesus. Foi Ele e o Espírito Santo que através de mim o realizou. A Ele devemos louvar e agradecer”. No final da Eucaristia, os paroquianos, durante a cerimónia de descerramento da lápide da rua Padre Elísio Dias, sintetizaram o sentido daquele acto: “Fizémos este gesto para lembrar o padre Elísio”.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …