No entanto, António Aparício, coordenador do RCC no Algarve, explicou que aquele encontro “não é só um sinal de abertura [do ano], mas também um momento de acção de graças por todo o ano que passou”. “Esta nossa Assembleia é um princípio, mas não deixa de ser a continuação daquilo que o Senhor tem feito na nossa vida”, complementou. O novo ano pastoral traz também o reforço de algumas iniciativas já habituais, como o Retiro anual do RCC, e a implementação de outras inovadoras. Embora, de modo geral, o programa do RCC algarvio se mantenha nos moldes habituais, este ano estão previstas mais duas celebrações, abertas a toda a comunidade, das que melhor caracterizam o movimento: uma Vigília da Misericórdia (18 de Abril de 2009) e uma Vigília de Pentecostes (30 de Maio de 2009). Entre as iniciativas inovadoras conta-se uma que já o ano passado o movimento tentou levar a cabo, embora sem êxito: a implementação de mais um ano na Escola de Evangelização com a designação de ‘Caminho de Emaús’. “É mais uma tentativa de formar leigos formadores que, neste caminho de aproximação ao Senhor, se vão interessando mais, não só pela Palavra e pelo conhecimento de Deus, mas também por passar aos irmãos os carismas que o próprio Senhor lhes vai dando, como o louvor ou o serviço”, explicou António Aparício, indo ao encontro dos objectivos do Programa Pastoral da Diocese do Algarve e acrescentando que “a etapa do ‘Caminho de Emaús’ vive o drama dos Apóstolos que se viram sem Cristo porque pensavam que estava morto, quando afinal estava tão perto deles”. “O curso é mais uma apresentação de Deus na nossa vida e um desafio para que nos deixemos amar por Ele”, observou. António Aparício sublinhou ainda o esforço de fazer com que “estas iniciativas não «atropelem» o programa da diocese, concretamente a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima”. Aquele responsável aproveitou ainda a ocasião para explicar o carisma do movimento. “O grande chamamento no RCC é que todos os leigos vivam experiência da efusão do Espírito Santo porque ela é um complemento para a nossa vida do dia-a-dia em que muitas vezes vamos secando o Espírito Santo, Ele que é a alma da Igreja e terá que ser também a alma da nossa alma”, observou. Na Assembleia Diocesana, realizada no Centro Paroquial de Loulé, participaram quase todos os 18 grupos do RCC da diocese algarvia que se estendem de Vila Real de Santo António até Lagos. No sábado, houve uma sessão de louvor à noite que culminou com o visionamento do filme ‘Eu, Paulo’, sobre São Paulo, “o apóstolo de Cristo” e “o apóstolo da efusão do Espírito Santo”, como foi realçado. No domingo, o dia iniciou-se com uma oração de louvor, seguida de um ensinamento relacionado com o RCC, com os grupos de oração e com a vivência em grupos da oração carismática, apresentado pela coordenadora da Comunidade Emanuel, uma comunidade internacional do RCC, presente em muitos países do mundo, com presença também em Portugal, sendo formada por elementos de várias cidades portuguesas. Seguiu-se a adoração ao Santíssimo Sacramento e, após o almoço partilhado, teve lugar a apresentação da Comunidade Emanuel com passagem de um vídeo e de um testemunho. Houve ainda um segundo ensinamento sobre o crescimento dos grupos de oração e a forma de viver mais intensamente a efusão do Espírito Santo, terminando a Assembleia Diocesana com a celebração da Eucaristia, presidida pelo vigário geral da Diocese do Algarve, o padre Firmino Ferro, e concelebrada pelo assistente diocesano, o padre monsenhor Joaquim Cupertino.