O templo de «estilo chão», revela as ornamentações interiores realizadas no século XVIII, como «uma das manifestações artísticas setecentistas mais interessantes do Algarve». Foi classificada de Imóvel de Interesse Público pelo Decreto — Lei n° 35443, de 2 de Janeiro de 1946. Os trabalhos de restauro incidem de modo próprio na estrutura arquitectónica do edifício, bem como todo o conjunto de azulejaria mudejar, o retábulo, o púlpito e o coro, bem como algum património móvel.