O descerramento da lápide que fica a marcar o cinquentenário da reconstrução da igreja esteve a cargo do presidente da Câmara de Tavira, Macário Correia, e do presidente da Junta de Freguesia local, ocorrendo depois o descerramento do busto do padre António Patrício, que teve a participação da irmã do falecido sacerdote, Felicidade Patrício, do Bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, e do presidente do município. Fundido em bronze, com uma altura de 0,80 metros e assente sobre um plinto de pedra, o busto pretende perpetuar a memória do padre António Patrício na vila, reproduzindo a sua imagem quando, com apenas 24 anos de idade, tomou a seu cargo a paróquia de Santiago de Tavira que serviu durante 18 anos, à qual pertencia, na altura, a actual capelania de Santa Luzia. Com um custo de cerca de 15 mil euros, a obra foi elaborada pelo escultor convidado Álvaro Raposo de França, natural de Ponta Delgada (Açores), artista com diversos trabalhos de escultura já realizados e erguidos nas mais variadas partes do País. O agradecimento em nome da família foi feito pelo sobrinho do homenageado, Carlos Patrício, que usou da palavra após Macário Correia e D. Manuel Quintas. Na cerimónia participaram ainda o vigário-geral da Diocese do Algarve, o padre Firmino Ferro e o padre José Nabais Pereira, actual pároco de Santa Luzia. O padre António Patrício faleceu a 7 de Novembro de 1999. Mais fotos na Galeria de Imagens