A Celebração, que teve uma predominância de crianças participantes, não só do Refúgio como do Centro de Catequese do Patacão, foi presidida pelo padre Joel Teixeira e sufragou também a memória quer do Fundador do Refúgio, como de Rodrigo Aboim Ascensão (Fundador, em Lisboa, da Associação Protectora da Primeira Infância em 1911) e de seu neto Rodrigo de Lemos (falecido em Lisboa em Outubro passado e que presidiu à Associação de Beneficência Refúgio Aboim Ascensão). A homília o padre Joel Teixeira, num tom dialogante e interprelativo com várias crianças, falou sobre o Refúgio Aboim Ascensão, cuja acção cristã agradeceu a Deus, referindo-o como «não apenas uma casa de solidariedade mas de caridade, já que esta está radicada em Jesus Cristo e é diferente porque é de inspiração cristã, de gratuidade no dar o afecto e a vida.» Lançou depois um desafio aos seus responsáveis e a quantos nele trabalham: «A raiz da vossa acção está em Cristo e nunca percam essa raiz pois a caridade é dar-se ao outro, o outro sentir que é amado, numa entrega total pois é nas crianças e nos bebés que têm o seu lar no Refúgio que Jesus está». Referindo-se à questão do aborto e ao referendo, pela ligação do assunto à Festividade de Nossa Senhora do Leite disse o presidente da celebração: «Aqueles que têm fé têm uma palavra de caridade sobre o aborto pois as crianças são imagens em potência de Jesus Cristo e por isso a Igreja diz Não! A grande diferença é que nós dizemos as nossas razões mas não condenamos ninguém porque, em caridade, amamos todos». No final da sua catequese o padre Joel Teixeira afirmou: «que neste tempo da História sejamos verdadeiramente intérpretes da caridade, pois esta tem que ser o horizonte, o objectivo e o fim da nossa vida. Um cristão que se diz cristão tem que ter em 1° lugar o outro, o nosso semelhante».