A primeira jornada ficou marcada pelo Encontro dos Antigos Alunos, simultaneamente um encontro de gerações, das muitas que ao longo de dois séculos passaram por aquele estabelecimento formativo. Durante todo o dia, os cerca de 45 antigos alunos tiveram oportunidade de rever as amizades cultivadas e de reviver os momentos passados no seio daquela instituição diocesana. Muitos, acompanhados das respectivas famílias, avivaram uma vez mais a consciência do significado e da importância na sua formação pessoal do tempo vivido no Seminário da diocese algarvia. O dia começou cedo, pelas 9 horas, com a celebração da Eucaristia na capela da instituição presidida pelo vigário episcopal para a pastoral, o cónego José Pedro Martins, um dos sacerdotes, antigos alunos do Seminário, presentes no encontro promovido pela Comissão de Antigos Alunos do Seminário de Faro. Na homilia, o presidente da celebração sublinhou os sentimentos de fraternidade e comunhão existentes entre os antigos alunos. Após a Eucaristia teve lugar um breve momento de acolhimento e boas-vidas e, de seguida, deu-se início a um espaço composto por quatro actividades em simultâneo em que os presentes puderam participar, conforme o gosto e o interesse de cada um. Para além de um peddy-paper, os antigos alunos e familiares, puderam ainda participar nos ateliers de música, modelação de barro e pintura, dando azo à sua cultura, imaginação e criatividade. Seguiu-se o almoço no refeitório do Seminário de São José com a presença da actual equipa formadora (à excepção do reitor, padre Mário de Sousa, ainda em Roma), do reitor do Seminário Maior de Évora, o padre Vicente Moreno, e dos actuais seminaristas e uma tarde de convívio composta por várias expressões culturais. No domingo, o dia destinado à festa com os actuais seminaristas (a estudar em Faro e em Évora, no Seminário Maior) e seus familiares começou com a celebração da Eucaristia, pelas 12 horas, a que presidiu o Bispo do Algarve, D. Manuel Neto Quintas, estando presente a actual equipa formadora, incluindo o reitor, padre Mário de Sousa, entretanto regressado de Roma. Frisando o sentido da celebração, o Bispo diocesano lembrou o objectivo do dia: "celebrar o dom do Seminário, pelos antigos e actuais seminaristas da diocese, em Faro e Évora, equipas formadoras e res-pectivas famílias". Na sua homilia, D. Manuel Quintas exortou os presentes a "discernir a acção, o amor e a bondade de Deus" na sua própria vida. "Quando a nossa vida não é vivida sob esta perspectiva do amor que supõe necessariamente a fé, não entendemos os apelos que Deus nos faz. Mesmo neste caminho vocacional só à luz da fé, imbuída no amor e na caridade de Deus é possível este entendimento", referiu o Prelado, dirigindo-se directamente aos jovens seminaristas algarvios. "Deus quer fazer convosco e connosco grandes coisas, mas só fará se nós deixarmos. E naturalmente que essas grandes coisas passam por uma vida de serviço e doação aos outros. Uma vida de sacrifício", afirmou. Por fim, interpelou os presentes a "encontrar na Palavra e na oração a força para responder" aos apelos divinos. Após o almoço, teve lugar uma tarde de convívio com vários momentos preparados pelos seminaristas.