Trata-se da sua primeira etapa no percurso para o ministério sacerdotal. A instituição no ministério de leitor, que também pode ser conferida a pessoas não candidatas ao sacerdócio, consiste na capacitação para proclamar, solenemente, a Palavra de Deus na comunidade cristã. Com esta celebração solene, o Bispo do Algarve confirmou o Joel num serviço cada vez maior para com a Igreja local. A instituição no ministério de leitor é assinalada, simbolicamente, com a entrega, por parte do Prelado, da Sagrada Escritura, o livro da Palavra de Deus que o leitor proclamará na assembleia dos fiéis. Referindo-se ao acontecimento, afirmou D. Manuel Neto Quintas durante a homilia proclamada na celebração da eucaristia: «O ministério de leitor recorda-nos a importância da Palavra de Deus na nossa vida, na vida da Igreja, sobretudo a sua proclamação nas nossas assembleias. O leitor é instituído para proclamar a Palavra de Deus e, para poder desempenhar esta função com aptidão e perfeição, deve meditar com assiduidade a Palavra de Deus». «Ler bem – continuou o Bispo do Algarve – significa estudar com assiduidade a Palavra de Deus, conhecê-la e amá-la, pois ela é o próprio Cristo, a Palavra de Deus viva». O leitor é alguém que não só está em sintonia com o texto que proclama, mas, sobretudo, com a pessoa de Cristo, a palavra de Deus encarnada na história dos homens e a fazer-se carne na sua própria vida. A assembleia enchia o Santuário. O canto foi animado pelos jovens recém-crismados, que o Joel acompanhou ao longo do presente ano. Concelebraram na nesta eucarística do VI Domingo do Tempo Pascal, o padre Fernando Pedro, pároco de Salir e do Joel, o padre José Águas, pároco de Monchique, os padres da Equipa Pastoral de Loulé, Henrique Varela, José Nobre e António Martins, o padre Joaquim Nunes, Chanceler da Cúria, o padre Rui Barros, o Reitor do Seminário Maior de Évora, padre José Carlos, e o Reitor do Seminário de Faro, padre Mário Sousa. D. Manuel Neto Quintas foi assistido, durante a celebração da Eucaristia, pelo diácono José Chula, de Monchique. Solidários com o Joel estiveram os seus colegas de Seminário, quer aqueles que neste momento estão a fazer estágio pastoral quer os outros que prosseguem os seus estudos em Évora. Participaram também os pré-seminaristas com as suas famílias. Na assembleia estavam muitos amigos do Joel. A sua paróquia natal, Salir, fez-se representar com uma larga comitiva. Era bem visível no rosto dos familiares do Joel, da mãe, dos irmãos e dos sobrinhos, a alegria do acontecimento. Várias comunidades religiosas, inseridas na vida da nossa Diocese, quiseram acompanhar o Joel com a sua presença e oração. Pois a vida religiosa é o sinal do absoluto do Reino, escolhido no desejo de uma inteireza de coração. Tesouro levado em vasos de argila… As comunidades paroquiais de São Sebastião e de São Clemente de Loulé que, durante o presente ano, foram testemunha da generosidade, da alegria e da entrega generosa do Joel nos diferentes serviços que assumiu (catequese de jovens, orientação de acólitos, celebrações da Palavras no campo…), viveram este acontecimento com profunda emoção e em autêntica festa. «Todos desejamos ao Joel que, com o toque pessoal da sua autenticidade e jovialidade, saiba sempre dizer sim aos apelos misteriosos de Cristo, Bom Pastor, “aquele que dá a vida pelas suas ovelhas”. Somos felizes porque respiras felicidade. Pax tecum!», testemunharam. Depois de Ruben Nascimento e de Miguel Neto, Joel Teixeira é o terceiro seminarista algarvio instituido no ministério do leitorado.