A instituição, agora pedida pelo jovem algarvio, é um passo para a futura ordenação presbiteral, uma vez que constitui um pressuposto para ela e acontecerá na igreja matriz de Portimão pelas 18 horas. Por outro lado, reforça a intenção do candidato de orientar a sua vida, o caminho de formação humana e de fé e o aperfeiçoamento espiritual para a ordenação sacerdotal, respondendo ao apelo de Deus. Instituído acólito, António de Freitas completará a segunda etapa, que precede a terceira e última, – o diaconado –, antes da ordenação sacerdotal. O serviço do acólito centra-se de maneira particular na Eucaristia que aquele que é instituído neste ministério passa a distribuir a todos, particularmente àqueles que não podem abeirar-se dela como os doentes. António de Freitas é natural de Albufeira e tem 24 anos.