A iniciativa, que pretendeu reviver o cerimonial que os Judeus realizavam por altura da Páscoa e ao qual Jesus atribuiu uma nova dimensão na Última Ceia com os Apóstolos, foi participada por cerca de 80 catequistas das paróquias constituintes daquela vigararia do Barlavento algarvio. Durante a ceia não faltou o tradicional cabrito, o pão ázimo ou as ervas aromáticas.